segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Agora que estamos perto

Do céu.
Como lágrimas em um rosto, cai a neve,
Como um véu,
Que sem cor, sentido ou gosto,
Faz transparecer o que sou,
Me torno eu próprio juiz e réu.


Vem.
Como um trem em minha direção.
Pensamentos passados,
Em direção contrária saem do meu coração.
Como anjos do céu alados que vão,
Além.

Paro então um segundo, sereno,
E volto meus olhos pra fora,
Olho meu mundo, pequeno,
Que guardado,
Está profundo lá dentro,
E vem à tona nessa hora.

Sozinho.
Sigo nele,
Dependo dele,
Como se alguém que tendo tudo.
Nada, e simplesmente nada tem.
Mas tem à ele.
Carinho.

Essa é a grande prova de amor.
E quando calo ele aflora.
E permanece... quando vou embora.
Sentimento mais lindo que existe,
Que a todos belo se mostra,
Corre impetuoso como o vento, campo afora.

Esse gesto.
É nesse instante tudo que posso alcançar.
Agora que estamos perto.
Mas o melhor está por vir,
E novos ventos irão soprar.
E tudo o mais vai passar, isso é certo.


O mais importante? O mais importante é amar.

fall.ing.b.o.y.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!!