quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Ver ou não ver?

Pomba atropelada,
Loucura evangélica,
Lexotan sem miligramas,
Arranha céus,
Causam ferimentos graves...
Olhamos ao céu e não vemos nada,
Domingos entediantes,
Dias intermináveis,
Com tanto para falar, continuas calada.

Prisão perpétua,
Trancado em meu quarto,
Deus acima de tudo,
Mas e se o céu for na terra?
Ele estará abaixo de nossos pés?
Ligações na madrugada,
Obscenidades com pureza,
E inocência,
Insônia e seus cigarros,
Solidão e remédios, solidão,
Escuridão, total escuridão.

Mulher desamparada
Pensas ser tudo,
Mas és um nada
Numerologia, energia,
Horóscopos reveladores,
Roupinhas bregas na condução,
Falta de ambição,
E sexo,
Anjos são mesmo virgens,
São?

Fase promissora, desejos,
Explicações desnecessárias,
Profundidade, declive,
Explosão de desejo,
Depressão...
Vontades de esconderijo,
Desespero e choros escondidos,
Raivas inexplicáveis,
Inciativa,
Diários contidos,diários,
Em fase de profundo aborrecimento pessoal,
Cultos sagrados para aplacar meus, nossos medos.

Ver ou não ver?
Viagens noturnas além da percepção,
Somos descartáveis,
Renegados delicadamente,
Disfarçadamente, apenas,
Na mistura do sem cor,
E sem sentido,
Direções opostas.

Estaremos prontos?
Para estar em opostas direções?
Me dás as costas,
E na pressa do não ser,
Me fazes a grande pergunta...
Queres alguma coisa?
Não, só quero viver.




fall!nG.><.BºY

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!!