segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Castigado

Enquanto vive,
Na esperança do futuro,
É castigado pela culpa,
De tudo o que sonhou e não viu,
De cada coisa que sonhou em conquistar.


Não soube se arriscar,
E todo o sonho foi ilusão,
Transformou-se em perdedor,
Pouco a pouco...
Seu brilho se apagou,
No anseio de ganhar.





f@ll!nG..b0y

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!!