terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Seu amor já não é nada...

Viver é um caralho,
Enfiado na buceta,
Uma coisa sem medida,
Desmedida,
Overdose.

Afinal,
Sou uma puta,
Mesmo solitária,
E suicida.

Morta na beira da praia,
Morta de desejo e sexo,
Gozando meu pudor escondida.

Gemendo meu tesão já morta,
Numa noite já sem luz,
Já sem medida.

Beijando meu amor já distante,
Já sozinha e abandonada,
Vivo um amor, já solitária,
Já sem vida.

Meu amor já não significa nada,
Tudo apenas é memória,
Sempre finda e sempre acaba,
Mesmo assim sou infinita.


Sou apenas o desejo.




f@ll!nGB0y

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O vazio

Antes era o nada,
Agora continua,
O vazio do coração.

Antes e agora continua,
Agora o vazio,
É ainda mais vazio agora,
Continua.

O nada,
Agora é também nada,
E continua.

Antes e agora,
Continua,
O coração...
Vazio.

Era ainda,
E ainda mais,
Era o nada,
E é agora.

Ainda vazio,
E antes,
Ainda era...
E agora.

Do coração,
O nada,
Ainda continua.

Agora e antes,
Continua,
O vazio,
Que vem e vai.

Vai e volta sempre,
Ainda,
Mais e mais,
O vazio do agora.

Era do coração,
Sempre,
E agora...
É nada.

Mais,
Sempre,
Ainda,
Agora.

Vai e volta sempre,
O vazio que continua,
Agora,
Inevitável.

Para sempre,
Em mim,
Ainda mais,
Vazio.



Inevitavelmente assim somos, todos nós.
Decepções são cíclicas.



Para ler ouvindo - B-52's - Topaz

quinta-feira, 18 de julho de 2013

A partida

Minha memória não é nada,
É apenas invenção,
Tenho eu penso... um passado,
Que é apenas invenção...

Solidão..
Nunca me senti tão bem.

Me senti sozinho,
E o céu que está cinza,
Agora e sempre...
Mesmo que haja sol isso é só o que vejo.

Aqui está o dia,
Que eu tanto esperei,
Ansiosamente...
As horas são traiçoeiras,
Mas tenho em mim um amigo.

Tenho apenas um coração,
Pronto para amar,
Amarrado a coisas que se transformarão em nada...
Até o dia em que tiver partido.

Alegrias são como o brilho do sol,
Partidas são como um eterno recomeço,
Até o dia em que serei completamente,
Eternamente esquecido.




fall!ng.BOy


segunda-feira, 15 de julho de 2013

Mãos Sujas

Vícios,
Nada vem à cabeça,
Mananciais infindos de insensatez,
Falsa tranquilidade.

Decisões,
Entre coisas que nada valem,
Nada servem,
Nada veem.

Procurar a prisão que é a liberdade,
Pensar teorias inúteis em direção ao infinito,
Onde jazem metástases belicosas de raiva,
Que insistem em transformar.

Sinto temor, e me atiro,
Por ver a beleza,
De tudo quebrado ao meu redor,
Com meus olhos fechados. 

Atropelei a humildade,
Adquiri com a vida, 
Nojos de falsidade,
Imensa mente perceptível da catástrofe nebulosa.

Revoltosa,
Em tudo o que está,
E também não está,
Em minha cabeça que teima, 
Em não parar.

Só meus olhos é que sabem ver,
Minhas mãos sujas e cansadas,
De tentar agarrar as compreensões,
Que fogem sem deixar rastros.



" I'm gonna jump on a crater, see you later...!"

Para ler ouvindo - B-52's - Lava




F@ll!ng.b0y

domingo, 30 de junho de 2013

Sempre Há Tempo...

Deixe ir,
Onde o amor estiver,
Lembre de quando tudo ao teu redor estiver a sumir,
E eu estiver contigo em meus braços,
Não haverá ninguém esperando,
De qualquer maneira.

Tão triste, teu coração incansável,
Aprende lições,
De que não há tempo suficiente,
Não há tempo para esperar.

Não questione,
Não há tempo que faça curar,
Que faça passar o sentimento do amor,
O sentimento,
De te acalentar em meus braços.

Não há ninguém esperando,
Enquanto vivo.
Enquanto vais,
É preciso não olhar pra trás,
Não há nada a seguir,
A não ser teus próprios passos.

E quando chega a noite,
E fechas teus olhos,
E dormes teu sono,
Toda escuridão se torna luz,
Quando abres teus olhos para a vida,
Para a alegria,
Para a imensidão do mundo,
Para tudo que ainda precisas viver.



fall!ng.b0y

sábado, 15 de junho de 2013

Regras Filosóficas sobre o Nada

A velocidade do medo,
Da ilusão,
A intensidade.

A calamidade do incerto,
Beleza do estar perto,
Preciosidade.

Se o passado é confusão,
O futuro é livro aberto,
É liberdade.




 


Fall!ng.b0y

sábado, 18 de maio de 2013

Mathemagic

Eu não sei ter amigos,
Será por não saber enxergar além de mim?
Não sei ficar longe do que sou.
As vezes é difícil recomeçar.
Por mais que se possa mudar sou assim.

Sinto saudade do que já passou,
Porém nada há de ser em vão,
Tenho tanto a dizer, mas só sei dizer não.
Vivo na escuridão,
Que parece não ter mais fim.




faLLiNG+B0y






"Feeling Ethereal"

terça-feira, 19 de março de 2013

Inocência, verdade ou identidade?

Vivo lutando contra a insensatez da vida,
Invenção, reinvenção da tristeza, loucura de todos nós um dia sentida.

Afinal somos todos loucos...
Não lembro mais do provérbio.
Todos talvez seja mentira.
Ou talvez isso devia soar como advérbio.

Queria acreditar nas coisas... mas sou muito ignorante... as coisas me transtornam.
Sou um ser profano, de inocência e de verdade.
E essa deveria ser a minha e a tua, sim a tua identidade.

As coisas são como são... me transformam.
Podem não perceber minha presença, mas acredito em minha força,
Sofro, em minha e em tua bondade.


Pense no horror, não me ouças.
Essa é nossa liberdade.

Sou sozinho, és sozinho o tempo inteiro.
Não podemos jamais pensar em nossa vida como dor e cativeiro.


Ela será sempre luz, mesmo que estivermos partindo.
Afinal se mesmo não for, tudo pode ser e é lindo.


A vida é a vida, é reinvenção e algemas.
Não podemos jamais fugir de nossa dor
Sobretudo nosso amor,
E nossas penas.




"Em homenagem à Cecília Meirelles, a dona de todo lirismo e todo tempo hoje e além."


O lirismo não pode ser só tristeza.





F@ll!ng.|30y

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Tons de Sépia

Estava aqui pensando, como conseguir algo que se deseja tanto?
Enquanto fumo um cigarro e bebo um vinho, vamos discutindo relações.
Não a nossa, óbvio, já desgastada.
A verdade é sempre muito interessante.
E a verdadeira conotação entre cruz e espada.

Já tive e tenho e sinto e busco e tento entender minhas emoções.
Concordo, meus dias ainda possuem uma cor,
Linda.
Mas ela está agora um pouco apagada.

O que fazer se é que há alguma solução?
Espero que o futuro e as surpresas do cotidiano não me tragam,
Não nos tragam espanto.
Apesar do amor...
E da dor nos levando em direção ao nada.



(em vertigem mental consequente e consciente...)

Para ler ouvindo: Television - Marquee Moon


fAll!Ng¨b0Y

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Preto e Branco

Foste único, me ensinaste a ser melhor.
Se eu também pudesse ser assim!
Como deixar de perceber teus sentimentos? Teu olhar?
Passei por loucuras intransigentes. Choros inevitáveis. Tua perda.
Algo que palavras não podem ainda explicar.

Se um dia isso passa, ainda não sei. Sempre guardamos a sete chaves nossos laços.
Tenho que buscar novos caminhos? Reaprender a amar?
Foste minha grande companhia.
Aprendemos juntos nossos passos.

Tivemos nossos tão secretos e lindos momentos.
Temos que encontrar novos espaços coloridos no preto e branco de nossas vidas,
Tentar acalmar nossa dor e os sofrimentos.



Uma homenagem ao nosso amado cão Thor.


" Happy, in the strawberry fields of dog's heaven, for ever..."






fall!ng.boY

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Às nossas dificuldades

Como podemos lidar com as perdas?
Com aquilo de mais lindo e importante que temos na vida e simplesmente se vai? Alguém de nós sabe explicar?
(Duvido que tenhamos toda essa certeza, vivemos eternamente na dúvida).
Nós mesmos somos passageiros, peço perdão pelo trocadilho infame, nos sentimos eternos. Uma imagem de Deus, tão divina e tão pequena.
É como dizemos, levam um... pedaço de nós, se vai, se arranca um pedaço do nosso coração. (Nem sei se nesses momentos ele de fato está aqui presente).
Lidar com o sofrimento alheio, ver isso acontecendo, nos torna tão ou mais sofredores. Ajuda a lidar com a perda.
Por que é preciso sofrer pra ser mais forte? Aprender a viver muitas vezes (sem nenhuma dúvida) é doloroso, nos faz ver o que não queremos. Ou não precisaríamos ver.
Dizem: não está mais aqui a razão... do meu existir.
Prendemos nossa vida à vida de outros e a tornamos razão da nossa existência. Me corrijam se isso não é verdade.
Afinal isso nos ajuda a nos convencer e a tudo (ou quase tudo) superar. Afinal se estamos aqui somos vencedores, abençoados, temos sorte.
O que devo fazer, o que devo fazer, como devo continuar?
Essa é a nossa grande (e eterna) dúvida.
Sinto arrancado de mim não meu coração, um pedaço do corpo, mas um pedaço da minha própria vida.
Saiba que por mais que imagines, penses, concluas, que o acaso te abençoe, tua vida não é tua.
Aprendamos a ser tolerantes. A felicidade é caminho que jamais termina, é aprendizado.
Momentos difíceis existem, mas a vida sempre continua!!!
Sejamos fortes, tenhamos coragem.
Aos que creem, Deus existe à nossa semelhança e imagem.
 
 
 
fall!ng.boY

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Como serão meus invernos

Como serão meus invernos, quando estiver em solidão?
Olho a chuva que cai e isso é bom, me faz lembrar nosso começo.
Deitado em minha cama me lembro.
Teus ensinamentos me foram um dom.
Novos dias e momentos virão. Porém sinto tua falta, agora, e de nossa história.
Me acompanham as lágrimas que choro. Como a chuva que cai lá fora.
Me sinto cansado e adormeço, mas ainda penso:
Fomos e ainda somos dois meninos sonhadores!
O sentimento perfeito é o vazio... e continuamos e lutamos a tentar preenchê-lo na vida com o amor e suas cores.






fallinG¨B0y

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Tuas próprias mãos, sempre

Deves guardar o silêncio. Em tuas próprias palavras.
Deixar de buscar o incômodo, realidade, mentira ou verdade, ficção que sempre inventas.
Pare.
Não seja injusto contigo mesmo, com aqueles que te amam, com aqueles que amas.
A alegria, a tristeza... acontece e passa e os designios acontecem sempre em segredo.
Como a chuva que molha a terra e some e não podes ver (mas ela está lá).
Não sejas violento contigo. Não sofras.
(Dizer isso é literalmente uma contradição em todos os sentidos que possas imaginar).
Mesmo que todos os indícios, ou como costumamos dizer: caminhos, se fechem aos teus passos.
Busca o impossível com a ajuda das tuas próprias asas, mesmo que enganes tuas crenças tão queridas (que podemos chamar de teus sentimentos).
Alcance o infinito, teu próprio infinito, pelas tuas próprias mãos. Sempre existirão felicidades.
Todas elas tem seu próprio gosto.
Tu, mesmo pequeno serás uma porta sempre aberta.
Admira com amor (e não esqueças) as cicatrizes do teu próprio rosto.

 

Para ler ouvindo: Tom Waits - Goin' Down Slow (The Early Years - Volume 1)





fall!ng.|.b0y

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Novos Ares

Tanta delicadeza sinto... em novos recomeços.
A chuva vem, e lava tudo o que ficou pra trás.
Uma nova vida? 
Sim e não. 

Um momento que vai além e apenas continua.
Os anos passam, os ciclos se repetem.
Ser humano é sempre estar pronto para o novo, 
E mesmo que este novo seja sempre o mesmo...

Temos que ser bravos, 
E corajosos. 
Felizes, intensos, incansáveis,
E generosos.

Buscar uma nova forma de ver as coisas, sinto...
Mesmo com levantes e tropeços.
Se tudo renasce e se renova,
Temos que estar prontos a aceitar e a renascer sempre,
Nossos passos,
A nós mesmos.


Eis um novo ciclo, 
Uma nova oportunidade de sermos,
Quem sempre fomos,
Tudo o que amamos e somos,
Nós mesmos.



Desejos de renovação, alegria, entusiasmo e amor pela vida!






f@ll!ng.b0Y