sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Preto e Branco

Foste único, me ensinaste a ser melhor.
Se eu também pudesse ser assim!
Como deixar de perceber teus sentimentos? Teu olhar?
Passei por loucuras intransigentes. Choros inevitáveis. Tua perda.
Algo que palavras não podem ainda explicar.

Se um dia isso passa, ainda não sei. Sempre guardamos a sete chaves nossos laços.
Tenho que buscar novos caminhos? Reaprender a amar?
Foste minha grande companhia.
Aprendemos juntos nossos passos.

Tivemos nossos tão secretos e lindos momentos.
Temos que encontrar novos espaços coloridos no preto e branco de nossas vidas,
Tentar acalmar nossa dor e os sofrimentos.



Uma homenagem ao nosso amado cão Thor.


" Happy, in the strawberry fields of dog's heaven, for ever..."






fall!ng.boY

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Às nossas dificuldades

Como podemos lidar com as perdas?
Com aquilo de mais lindo e importante que temos na vida e simplesmente se vai? Alguém de nós sabe explicar?
(Duvido que tenhamos toda essa certeza, vivemos eternamente na dúvida).
Nós mesmos somos passageiros, peço perdão pelo trocadilho infame, nos sentimos eternos. Uma imagem de Deus, tão divina e tão pequena.
É como dizemos, levam um... pedaço de nós, se vai, se arranca um pedaço do nosso coração. (Nem sei se nesses momentos ele de fato está aqui presente).
Lidar com o sofrimento alheio, ver isso acontecendo, nos torna tão ou mais sofredores. Ajuda a lidar com a perda.
Por que é preciso sofrer pra ser mais forte? Aprender a viver muitas vezes (sem nenhuma dúvida) é doloroso, nos faz ver o que não queremos. Ou não precisaríamos ver.
Dizem: não está mais aqui a razão... do meu existir.
Prendemos nossa vida à vida de outros e a tornamos razão da nossa existência. Me corrijam se isso não é verdade.
Afinal isso nos ajuda a nos convencer e a tudo (ou quase tudo) superar. Afinal se estamos aqui somos vencedores, abençoados, temos sorte.
O que devo fazer, o que devo fazer, como devo continuar?
Essa é a nossa grande (e eterna) dúvida.
Sinto arrancado de mim não meu coração, um pedaço do corpo, mas um pedaço da minha própria vida.
Saiba que por mais que imagines, penses, concluas, que o acaso te abençoe, tua vida não é tua.
Aprendamos a ser tolerantes. A felicidade é caminho que jamais termina, é aprendizado.
Momentos difíceis existem, mas a vida sempre continua!!!
Sejamos fortes, tenhamos coragem.
Aos que creem, Deus existe à nossa semelhança e imagem.
 
 
 
fall!ng.boY

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Como serão meus invernos

Como serão meus invernos, quando estiver em solidão?
Olho a chuva que cai e isso é bom, me faz lembrar nosso começo.
Deitado em minha cama me lembro.
Teus ensinamentos me foram um dom.
Novos dias e momentos virão. Porém sinto tua falta, agora, e de nossa história.
Me acompanham as lágrimas que choro. Como a chuva que cai lá fora.
Me sinto cansado e adormeço, mas ainda penso:
Fomos e ainda somos dois meninos sonhadores!
O sentimento perfeito é o vazio... e continuamos e lutamos a tentar preenchê-lo na vida com o amor e suas cores.






fallinG¨B0y

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Tuas próprias mãos, sempre

Deves guardar o silêncio. Em tuas próprias palavras.
Deixar de buscar o incômodo, realidade, mentira ou verdade, ficção que sempre inventas.
Pare.
Não seja injusto contigo mesmo, com aqueles que te amam, com aqueles que amas.
A alegria, a tristeza... acontece e passa e os designios acontecem sempre em segredo.
Como a chuva que molha a terra e some e não podes ver (mas ela está lá).
Não sejas violento contigo. Não sofras.
(Dizer isso é literalmente uma contradição em todos os sentidos que possas imaginar).
Mesmo que todos os indícios, ou como costumamos dizer: caminhos, se fechem aos teus passos.
Busca o impossível com a ajuda das tuas próprias asas, mesmo que enganes tuas crenças tão queridas (que podemos chamar de teus sentimentos).
Alcance o infinito, teu próprio infinito, pelas tuas próprias mãos. Sempre existirão felicidades.
Todas elas tem seu próprio gosto.
Tu, mesmo pequeno serás uma porta sempre aberta.
Admira com amor (e não esqueças) as cicatrizes do teu próprio rosto.

 

Para ler ouvindo: Tom Waits - Goin' Down Slow (The Early Years - Volume 1)





fall!ng.|.b0y

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Novos Ares

Tanta delicadeza sinto... em novos recomeços.
A chuva vem, e lava tudo o que ficou pra trás.
Uma nova vida? 
Sim e não. 

Um momento que vai além e apenas continua.
Os anos passam, os ciclos se repetem.
Ser humano é sempre estar pronto para o novo, 
E mesmo que este novo seja sempre o mesmo...

Temos que ser bravos, 
E corajosos. 
Felizes, intensos, incansáveis,
E generosos.

Buscar uma nova forma de ver as coisas, sinto...
Mesmo com levantes e tropeços.
Se tudo renasce e se renova,
Temos que estar prontos a aceitar e a renascer sempre,
Nossos passos,
A nós mesmos.


Eis um novo ciclo, 
Uma nova oportunidade de sermos,
Quem sempre fomos,
Tudo o que amamos e somos,
Nós mesmos.



Desejos de renovação, alegria, entusiasmo e amor pela vida!






f@ll!ng.b0Y