terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Seu amor já não é nada...

Viver é um caralho,
Enfiado na buceta,
Uma coisa sem medida,
Desmedida,
Overdose.

Afinal,
Sou uma puta,
Mesmo solitária,
E suicida.

Morta na beira da praia,
Morta de desejo e sexo,
Gozando meu pudor escondida.

Gemendo meu tesão já morta,
Numa noite já sem luz,
Já sem medida.

Beijando meu amor já distante,
Já sozinha e abandonada,
Vivo um amor, já solitária,
Já sem vida.

Meu amor já não significa nada,
Tudo apenas é memória,
Sempre finda e sempre acaba,
Mesmo assim sou infinita.


Sou apenas o desejo.




f@ll!nGB0y

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!!